História e Curiosidades

Lendas e Histórias sobre o Café

Não existe nenhuma evidência oficial sobre a verdadeira origem do café. Porém, várias lendas foram criadas a respeito e uma das mais divulgadas atribui a descoberta da planta ao pastor Kaldi, habitante da antiga Absínia, atualmente Etiópia, há cerca de mil anos atrás.

O nome café é originário da palavra árabe qahwa, cujo significado é vinho. Por esse motivo, era conhecido como o "vinho da Arábia", quando surgiu na Europa no século XIV.

No Brasil, o café chegou em 1722, na cidade de Belém. Pelas mãos dos colonizadores, o café chegou ao Suriname, em São Domingos, em Cuba, em Porto Rico e nas Guianas. Nessa época, o produto já possuía um grande valor comercial.

Com as condições geográficas e climáticas ideais, em pouco tempo o café estabeleceu um novo ciclo econômico no País. Aproveitando-se da crise gerada no Haiti pela guerra de independência contra a França, e principal produtor de café na época, o Brasil passou a ocupar um novo posicionamento na exportação do produto.

Por mais de um século o café foi a grande riqueza brasileira, com suas divisas gerando benefícios para todo o País. A cultura do produto ocupou vales e montanhas, possibilitando o surgimento de cidades e a dinamização de importantes centros. Ferrovias foram construídas para permitir o escoamento da produção, substituindo o transporte animal e impulsionando o comércio inter-regional de outras importantes mercadorias. O café trouxe grandes contingentes de imigrantes, consolidou a expansão da classe média, a diversificação de investimentos e, até mesmo, intensificou movimentos culturais.

Em 1870, uma grande geada atingiu em cheio as plantações do oeste paulista, causando prejuízos incalculáveis à produção do café. A crise demorou a ser contornada e, em 1929, a quebra da Bolsa de Nova Iorque deu mais um forte golpe para a estabilidade da economia cafeeira. Mesmo assim, após alguns anos de dura recuperação, o café retomou seu importante papel na economia brasileira. Apesar de perder mercado para outros países produtores, o Brasil é atualmente o maior produtor do mundo, sendo responsável por cerca de 32% do mercado internacional.

História e Lendas do Café

PERÍODOS DE SAFRA

Das variadas espécies de café obtemos diversos sabores e aromas da bebida. Em geral, os pés de café frutificam de maio a julho. As safras do café se estendem de maio a outubro.

A produção de café no mundo vem aumentando nos últimos 30 anos, em média, 1 milhão de sacas de 60kg por ano. Em 1970 o volume total mundial era de 65-70 milhões de sacas. Desde 1999 esse valor tem ultrapassado 100 milhões de sacas, de acordo com a OIC (Organização Internacional do Café).

TORREFAÇÃO: DEFININDO AROMA E SABOR DOS GRÃOS

Durante o processo de torrefação, o café é submetido a grandes transformações físicas, definindo, assim, qual será seu aroma e sabor. A água evapora e os grãos de café tornam-se amarelados e crocantes. Os grãos de café ficam mais leves e aproximadamente 25% maiores.

A temperatura e o tempo de torrefação são fatores decisivos para o aroma e sabor do produto final. Se o café é pouco torrado, o gosto fica insípido. Se torrado em excesso, torna-se amargo e forte.

A razão disto é que o óleo superficial do grão de café necessita de tempo para ser evaporado. Quando o grão é torrado além do recomendado esse óleo é carbonizado.

Após ter sido torrado, o café é rapidamente esfriado para que o processo de torrefação seja encerrado.

Antigamente, a torrefação era uma operação essencialmente familiar, basicamente artesanal. Atualmente, este processo é totalmente mecanizado, proporcionando maior qualidade final ao produto.

Torrefação do Café